Páginas

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Parabéns Wilson

"...não é mole não, o meu goleiro voa como um gavião..." Ele é um ídolo da torcida alvinegra e em pouco mais de 3 anos já escreveu seu nome na história do clube e está marcado para sempre na memória dos torcedores. Wison completa hoje 27 anos e a torcida alvinegra só tem a agradecer ao profissionalismo e a dedicação que ele tem ao clube. Chegou ao Scarpelli com certa desconfiança mas foi escrevendo sua história jogo a jogo, defesa a defesa. Com vergonha na cara, deu sua cara a tapa quando o time foi rebaixado em 2008 e não descansou enquanto não recolocou o Figueirense no seu devido lugar. Wilson tem tudo para seguir o mesmo caminho de Fernandes e de Rogério Ceni no São Paulo. É goleiro excepcional, líder entre os jogadores e ídolo da torcida. Vida longa ao nosso paredão e desejamos a ele toda a felicidade e saúde para continuar a conquistar títulos e brilhar com a camisa alvinegra. Acesse http://www.wilson1.com.br/ e deixe seu recado para nosso ídolo.

Figueirense x Concórdia - Deu o óbvio!


video
O Figueirense recebeu a equipe do Concórdia sábado no Orlando Scarpelli abrindo a quinta rodada do Campeonato Catarinense. Apesar de haver comentários por parte da imprensa que o jogo era perigoso e que o time precisava ficar atento ao famoso "biquinho" (tinha comentarista doido pra que isso acontecesse) acabou dando mesmo o óbvio, o alvinegro comandou as ações do início ao fim e mesmo apesar do esforço do time do oeste o jogo terminou em 3 a 0. O time entrou em campo com Wellington no lugar de Héber. Como de praxe o Figueirense partiu pra cima do time adversário desde o início do jogo. Apesar de controlar a partida o meio campo alvinegro errava muitos passes e com isso o time ficava mais lento, dificultando as ações ofensivas. Mesmo com um ritmo abaixo do esperado o Figueira conseguia chegar ao gol adversário e criou algumas oportunidades. Wellington, Ygor, Maicon e Breitner tiveram suas oportunidades mas pararam nas boas defesas do goleiro Segala ou erravam na pontaria. Na melhor oportunidade do primeiro tempo, Breitner cobrou falta e a bola explodiu na trave esquerda e foi afastada pela zaga adversária. O primeiro tempo terminou com o Figueirense num ritmo mais lento que o de costume mas com o domínio total do jogo, mesmo assim, o placar ficou no 0 a 0. Para o segundo tempo o técnico Márcio Goiano na escalação mas exigiu mais velocidade na troca de passes. Logo aos 4 minutos aconteceu um dos lances mais bonitos da partida. O time do Concórdia errou na saíde de bola e Wellington tocou para Maicon que de fora da área emendou um belo chute no ângulo do gol defendido pelo goleiro Segala e abriu o placar para o Figueira. Um golaço! Com o placar aberto Márcio Goiano resolveu fazer algumas alterações e Héber e Washington entraram no lugar de Wellington e Reinaldo. Aos 29 minutos Maicon recebeu passe dentro da área e tocou para Héber livre completar para o gol e aumentar o placar. Fernandes ainda entrou no lugar de Breitner e fez o seu aos 41 minutos, após receber passe de cabeça, girou sobre o zagueiro e empurrou a bola para as redes para fechar o placar. O ídolo alvinegro marcou o gol de número 98 com a camisa do Figueirense e já começaram os rumores que o centésimo gol possa vir no próximo clássico. É aguardar para ver, mas já deve ter torcedor avaiano com dor de barriga. Agora o Figueira viaja até Chapecó na quarta-feira onde enfrenta a Chapecoense as 19:30 em jogo que pode encaminhar inclusive o título do turno do campeonato.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Figueirense x Marcílio Dias - Nada agradável

O Figueirense foi até Itajaí enfrentar o Marcílio Dias pela quarta rodada do turno do Catarinense. E diferente dos dois últimos jogos no Orlando Scarpelli, o futebol apresentado não foi nada agradável. Apesar de começar dominando a partida e comandando as ações no meio campo, quase nada era produzido pelo ataque alvinegro. Aos poucos o Marcílio Dias foi se soltando em campo e com muita disposição criuou algumas oportunidades. Pelo lado do Figueira, Héber, Reinaldo (que teve um gol anulado corretamente) e Breitner tiveram as melhores oportunidades, mas nada de especial foi feito. Para o segundo tempo e time da casa criou coragem e veio com muita vontade pra cima do Figueirense. Em um contra-ataque rápido aos 8 minutos, Cristiano recebeu pela direita e entrando na área chutou cruzado; Wilson milagrosamente defendeu parcialmente mas a bola sobrou para o meia Maicon abrir o placar para o Marcílio Dias. Imediatamente Márcio Goiano promoveu duas modificações, sacando Héber e Breitner e colocando Wellington e Fernando Gabriel no time. Logo as alterações deram resultado e aos 14 minutos Juninho chutou forte de fora da área, a bola explodiu na trave esquerda do goleiro e na volta Reinaldo de primeira concluiu para o gol empatando a partida. O gol deu novo ânimo ao Figueirense que chegou a criar algumas oportunidades mas logo os dois times diminuíram o ritmo e passaram a administrar o resultado. O Marcílio Dias ainda tentou ir para o abafa empurrado pela torcida mas não conseguiram furar o bloqueio da zaga alvinegra. Com o empate o Figueirense caiu para segundo na tabela do campeonato, agora atrás da Chapecoense. O próximo jogo será contra o Concórdia, sábado dia 29 as 17:00 hs no Orlando Scarpelli.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Nova diretoria executiva

Na manhã de ontem o Figueirense apresentou sua nova diretoria executiva. São profissionais conhecidos do torcedor alvinegro e que já vinham prestando serviços ao clube mas que agora farão parte do quadro de colaboradores. Abaixo os profissionais e suas atribuições:

Diretoria Executiva

Diretor Geral: Leonardo Moura
Diretor de Operações Desportivas e Marketing: Renan Dal Zotto
Diretor Administrativo Financeiro: Alex Tomita
Investidores: Rodrigo Brillinger e Wilfredo Brillinger

Parceira: Alliance Sports

Departamento de Marketing e Comunicação

Gerente de Marketing: Fernando Kleimmann
Assistente de Marketing: Wagner de Castro
Licenciamento: Juliana Lima
Assessoria de imprensa: Mariana Salum

Conselho Deliberativo

Presidente: Júlio César Gonçalves
Vice-Presidente: Dario Ferreira da Silva
Secretário: Luiz Fernando Phillippi
2º Secretário: Nicolau Jorge Aviaras

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

O sentimento é incontrolável!

      Desde o final do ano de 2010 era ressaltado por todos dentro do Scarpelli que para o sucesso do Figueirense em 2010 a base do time que retornou para a série A deveria ser mantida. Seria um passo a frente dos outros times manter a base do time vitorioso e fazer algumas contratações chamadas pontuais. Pois bem, começou o campeonato catarinense e o time da estréia contava com dez jogadores titulares do time do ano passado. Apenas o zagueiro Edson fazia sua estréia com a camisa alvinegra. Para o primeiro jogo o Figueira deixou muito a desejar, não apresentando um bom futebol mas mostrando poder de reação. Além disso ficou nítido que o time estava ainda travado e com pouco ritmo de jogo afinal, foram poucos dias de treinamento antes da estréia. Depois do jogo contra o Metropolitano, o Figueirense teria dois jogos em casa, Joinville e Brusque respectivamente. Contra o Joinville um time massacrante, encurralando o adversário e não dando chances de recuperação. O time do norte veio até o Scarpelli e caiu de quatro. Domingo, a equipe do Brusque até tentou jogar de igual para igual, mas a diferença entre os dois times era enorme. Em meia hora de partida o placar já estava em 3 a 0. A equipe brusquense até foi valente e esboçou uma reação, mas voltou para casa com uma derrota por 5 a 2. Com os primeiros resultados já somos líderes do campeonato e o Figueirense continua apresentando o mesmo futebol do ano passado. Só há uma diferença; os times que enfrentamos ano passado eram melhores tecnicamente que os times do campeonato catarinense desse ano, ou seja, temos tudo para fazer uma grande campanha é chegarmos até o título. O sentimento entre os torcedores é incontrolável. Estamos no topo da tabela e nosso maior rival amarga a lanterna da competição com nenhum ponto marcado até agora. Essa situação não deve se manter até o final do turno, mas devemos aproveitar o momento. O time vem jogando um excelente futebol e até agora não temos adversários a nossa altura. O JEC que era considerado um dos favoritos do campeonato levou de quatro e depois não se encontrou mais, até o técnico dançou. O Avaí até agora não somou nenhum ponto e questiona-se a estratégia usada para o início da temporada. O Criciúma tá com cara de cavalho paraguaio, não sei se terá gás até o final da competição. Além do bom futebol que é apresentado desde o ano passado, as contratações até agora foram aprovadas. Todos os reforços trazidos pela diretoria apresentaram bom futebol e já marcaram gols, o que mostra que a princípio foram contratações acertadas. Destaques para o zagueiro Renato e para o atacante Wellington que em dois jogos marcaram dois gols cada. Do jeito que a coisa anda vai ser difícil segurar o furacão. E vamos lá, não dá pra relaxar. É manter o foco e a seriedade que estamos no caminho certo para mais um título na nossa história.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Figueirense x Brusque - Sai da frente que a chapa é quente!

video
     
      O Figueirense recebeu a equipe do Brusque nesse domingo no Orlando Scarpelli e não tomou conhecimento do adversário. Desde o primeiro minuto de jogo o alvinegro buscou o gol e foi superior o tempo todo. Logo a 1 minuto de jogo Reinaldo já havia perdido a primeira chance de abrir o placar. O gol era questão de tempo e aos 12 minutos Túlio abriu o placar. Após arrancar pelo meio campo e tabelar com Reinaldo, a bola rebateu na zaga brusquense e sobrou na entrada da área para o volante encher o pé e marcar seu gol. Aberto o placar as coisas ficariam ainda mais fáceis. Aos 19 minutos, Juninho bateu falta na meia direita e Renato apareceu por trás da zaga e de carrinho empurrou a bola para o gol defendido pelo goleiro João Ricardo. O ritmo e o toque de bola dos jogadores alvinegros era impressionante. Além de Maicon comandando o meio campo, os laterais Bruno e Juninho apareciam com facilidade no ataque. Aos 27 minutos, após cobrança de escanteio pela direita, a zaga do Brusque se enrolou e Héber aproveitou o erro e ampliou o placar para o alvinegro. Com 3 a 0 no placar a equipe deu uma relaxada e passou a segurar mais o jogo mas afrouxou um pouco na marcação. Com o relaxamento o Brusque conseguiu diminuir o placar aos 40 minutos com Leandrinho, que recebeu a bola nas costas da zaga e na saída de Wilson deu um bonito toque por cima do goleiro. Não deu nem tempo para o Brusque comemorar o seu gol e apenas dois minutos depois, Breitner fez seu gol completando cruzamento de cabeça e fechando o placar do primeiro tempo em 4 a 1 para o Figueirense.
     Veio o segundo tempo e o Brusque veio disposto a correr atrás do placar e tentar alguma reação enquanto que o Figueira tentava amarrar mais o jogo para o tempo passar rápido. Aos 14 minutos a equipe visitante foi recompensada pelo esforço e Têti de pênalti diminuiu o placar. O gol deu ânimo ao Brusque que quase fez o terceiro gol um minuto depois, com Marcelinho, mas Wilson defendeu o chute do atacante. Márcio Goiano resolveu dar mais mobilidade a equipe e sacou Breitner para a entrada de Fernandes no meio e tirou Reinaldo para a entrada de Wellington. E assim como no jogo contra o Joinville, o atacante mostrou que tem estrela. Em seu primeiro lance, Wellington recebeu cruzamento de Bruno e de cabeça completou para o gol de João Ricardo. Com 5 a 2 no placar o Figueirense novamente desacelerou o jogo mas manteve a marcação firme na defesa para não ser surpreendido novamente. O Brusque foi valente e se esforçou mas a diferença técnica entre os dois times era muito grande. O alvinegro novamente mostrou sua força no Scarpelli e já chegamos na liderança do campeonato. Não vai ser fácil encarar o Figueirense nesse campeonato, terão que jogar muita bola, é melhor sair da frente que a chapa é quente!     

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Figueirense x Joinville - Daqui pra frente tem que ser assim!

Ontem foi a noite do reencontro entre os torcedores alvinegros e o time do Figueirense na nossa casa, o Scarpelli. Depois de muito tempo, finalmente voltamos a rotina de rever os amigos, torcer, cantar, comer o churrasquinho, o pastel, a pipoca, enfim....aos verdadeiros alvinegros o Scarpelli é a segunda casa. Para o confronto contra o Joinville, Márcio Goiano promoveu duas alterações em relação ao time que enfrentou o Metropolitano no final de semana passado, estreando Renato no lugar do zagueiro Édson, e Breitner no lugar de Fernandes. E o jogo mau tinha começado e o Figueirense já abriu o placar com Renato. Após juninho cruzar para a área, a bola sobrou para o zagueiro que quase sem ângulo cabeceou para o fundo das redes do goleiro Paulo Sérgio. O gol só ajudou a dar mais tranquilidade a equipe, que desde o primeiro minuto imprimiu o mesmo futebol do ano passado, com toques rápidos, jogadas bem trabalhadas no meio campo e com os laterais indo bastante ao apoio. O segundo gol parecia ser uma questão de tempo e não demorou muito para acontecer. Aos 21 minutos de jogo, Maicon recebeu na entrada da área e cercado pela zaga adversária deu um lindo toque para descobrir o atacante Héber que recebeu a bola e encheu o pé para aumentar o placar. O domínio era total e o Joinville estava perdido em campo. Mais algumas chances foram criadas e principalmente com Héber e Maicon o Figueirense desperdiçou oportunidades para ampliar ainda mais o placar e o primeiro tempo terminou mesmo com a vitória de 2 a 0. Veio o segundo tempo e o Joinville partiu para o tudo ou nada e logo a 1 minuto Edinho perdeu para o Joinville o gol que poderia ser o da reação. Aos 5 minutos veio o lance que praticamente matou a partida. O atacante Lima deixou o braço no rosto de Juninho e foi expulso pelo árbitro Ronan Marques da Rosa. Com 2 a 0 no placar e com um jogador a mais o Figueirense tomou conta novamente da partida. Márcio Goiano sacou Héber e estreou o atacante Wellington que logo no seu primeiro lance marcou o gol mais bonito da partida. E que gol, um golaço. Após Bruno receber na direita e cruzar para a área, o atacante recebeu e de primeira deu um toque de letra, surpreendendo o goleiro Paulo Sérgio que quando viu a bola já tinha entrado. O Joinville estava entregue em campo e a partir daí o Figueira passou a tocar mais a bola até porque por ser apenas o segundo jogo da temporada o desgaste físico já começava a aparecer. Fernandes entrou no lugar de Túlio e Fernando Gabriel no lugar de Breitner e aos 41 minutos o estreante Fernando Gabriel também deixou o seu. Em cobrança de falta na meia direita, o jogador colocou a bola no ângulo para fechar o placar da partida. Como já citado no post anterior referente a partida contra o Metropolitano, o meia mostrou que tem características parecidas com Pedro Carmona, que deixou o time e sabia bater muito bem na bola. Fernando Gabriel tem capacidade de ser o homem da bola parada no time do Figueira. Agora o Figueirense enfrenta o Brusque domingo, dia 23, as 19:30 no Scapelli novamente. É jogo para fazer os três pontos e tentar se aproximar da liderança do campeonato.

domingo, 16 de janeiro de 2011

Metropolitano x Figueirense - Nem bom, nem ruim...razoável!


video

Depois de passados mais de 30 dias o Figueirense voltou a campo para a estréia no Campeonato Catarinense de 2011. O jogo foi no estádio do SESI em Blumenau diante do Metropolitano. Um bom teste para a equipe que iniciou os trabalhos para 2011 a pouco mais de 10 dias e já enfrentaria um adversário fora de casa, num calor infernal. E a partida começou com o alvinegro indo pra cima do Metrô e dominando as ações, tocando bem a bola pelo meio com Igor, Túlio e Maicon. Mas o domínio do time não era objetivo, faltava qualidade nos toques finais para chegar ao gol defendido pelo goleiro Flávio. As laterais não estavam bem no primeiro tempo e o time limitou-se aos cruzamentos buscando o atacante Reinaldo que até levava vantagens sobre a zaga do time adversário, mas nenhuma conclusão causou perigo. Enquanto isso lá atrás na zaga alvinegra o zagueiro Edson era o ponto negativo do time, chegando atrasado em todas as jogadas e fazendo muitas faltas. O lance de maior perigo do primeiro tempo foi do time da casa. O lateral esquerdo Rafinha cobrou falta da intermediária e mandou um foguete para o gol defendido por Wilson e para a sorte alvinegra a bola raspou a trave direita e foi para fora. O primeiro tempo terminou mesmo no chato 0 a 0. Para o segundo tempo o técnico Márcio Goiano sacou Fernandes e promoveu a estréia do garoto Breitner, vindo do Santos. Já o time do Metropolitano veio com tudo pra cima do Figueirense em busca da vitória. Logo aos 8 minutos, Rafinha que já tinha feito excelente cobrança no primeiro tempo, mandou outro torpedo para o gol de Wilson que, atrasado, espalmou para dentro do gol. A falta foi cobrada no meio do gol e um jogador do Metrô na barreira atrapalhou a visão de Wilson que, quando viu, a bola já estava em cima dele, mas mesmo assim, a bola era defensável. O Figueira sentiu o gol e o time da casa teve oportunidades de ampliar o placar, mas Wilson mostrou porque é ídolo da torcida, salvando o time em pelo menos duas jogadas. Goiano sacou o atrapalhado Edson e colocou o meia Fernando Gabriel, deslocando Igor para a zaga. O time passou a se organizar melhor em campo, mas ainda assim não conseguia assustar o goleiro Flávio. Os alas Juninho e Bruno pouco apoiavam, fazendo com que o jogo se concentrasse muito no meio campo. Reinaldo cansado foi substituído pelo atacante Washington que mostrou ter estrela. Em seu primeiro lance, aos 33 minutos do segundo tempo, recebeu cruzamento de Breitner pela direita e na pequena área só teve o trabalho de escorar para o gol e empatar a partida. O empate deu ânimo aos jogadores alvinegros que ainda criaram algumas oportunidades no ataque mas não souberam aproveitar, concluindo mau ao gol da equipe adversária. O jogo terminou mesmo empatado e o Figueirense somou seu primeiro ponto no campeonato. O jogo mostrou que o time ainda está muito longe do esperado, mas pelo menos mostrou poder de reação. Foi nítido que os jogadores estavam travados, sem ritmo de jogo e sentindo o forte calor de Blumenau. O zagueiro Edson foi o destaque negativo do time, destoou dos outros jogadores. Os laterais Juninho e Bruno também não foram bem, mas mostraram muita determinação. Como o time voltou aos treinamentos há pouco tempo, sentiram o calor, a falta de ritmo e de preparo físico, com isso, apresentaram pouca movimentação, uma das principais características da equipe que terminou a série B do ano passado. Agora o Figueirense recebe quinta-feira as 21:50 a equipe do Joinville no Orlando Scarpelli.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Começando 2011

Finalmente 2011 começou para o Figueirense. Ontem ocorreu a reapresentação do elenco alvinegro e junto com os já conhecidos jogadores remanescentes do ano passado, novos jogadores também foram apresentados. Embora os novos contratados sejam jogadores pouco conhecidos dos torcedores, o mais importante é que a base do ano passado foi mantida e que para o estadual o time é forte e candidato ao título. Foram apresentados os jogadores Willian Rocha, Lenny, Renato, Dudu, Juninho, Carlinhos e Bruno Neves. Destes, apenas lembro de Lenny e Carlinhos. Os outros, só vendo jogar pra julgar. O que mais preocupa é que para substituir Lucas temos apenas Bruno, já que até agora nenhum lateral direito foi apresentado. Lenny deve suprir a ausência de Willian no ataque e assim o time está praticamente formado. Wilson, Bruno , Roger Carvalho, João Paulo Goiano, Juninho, Igor, Túlio, Maicon e Fernandes, Lenny e Reinaldo. Abaixo a relação dos jogadores alvinegros que participaram dos treinamentos físicos de hoje:

Remanescentes:
Goleiros:
Wilson e Ricardo
Zagueiros: Alexandre, Roger Carvalho e João Paulo
Laterais-esquerdos: Juninho, Helder
Laterais-direitos: Bruno, Helder
Volantes: Ygor, Coutinho e Túlio
Meias: Fernandes, Maicon e Talheti
Atacantes: Heber, Reinaldo

Novos contratados


Zagueiros: Edson, Renato e Willian
Lateral-esquerdo: Carlinhos
Volante: Bruno Neves
Meias: Breitner, Fernando Gabriel
Atacantes: Lenny, Wellington, Juninho e Dudu
Subiram da base:
Zagueiros: Bruno, Rafhael e Guti
Lateral-direito: Leonardo
Volante: Jackson